sexta-feira, julho 22, 2011

Dilma faz “limpa” nos Transportes



Dilma mantém silêncio e Paulo Bernardo defende o governo 
 
O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, defendeu nesta quinta-feira, 21, a decisão da presidente Dilma Rousseff de demitir e afastar acusados de envolvimento em supostos esquemas de corrupção no Ministério dos Transportes e órgãos ligados à pasta.

“As pessoas estão vendo que a presidenta está tomando providências para que as coisas funcionem direito”, declarou Bernardo.

As acusações de corrupção causaram até agora a demissão ou afastamento de 15 funcionários dos Transportes, inclusive o ex-ministro Alfredo Nascimento, desde o início do mês. O suposto esquema consistiria na cobrança de propina e superfaturamento em obras federais, entre outras irregularidades.

A maior parte dos acusados são ligados ao PR e ocupavam cargos por indicação de Nascimento, do secretário-geral do partido, o deputado federal Valdemar da Costa Neto (SP), e do senador Blairo Maggi (MT).

O diretor geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, Luiz Antonio Pagot, está de férias, mas não deve voltar ao cargo. Para Paulo Bernardo, é “quase impossível” não haver irregularidades no órgão.

As demissões e a nomeação de Paulo Sergio Passos no Ministério irritaram a cúpula do PR, que cogita aderir a um pedido de convocação de Passos para esclarecimentos no Congresso.

Justiça
O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse, também nesta quinta, que a Polícia Federal está avaliando os pedidos de investigação de irregularidades no Ministério dos Transportes e que novos inquéritos poderão ser abertos.



 


Wilson Dias/ABr
Paulo Sergio Passos é servidor público desde 1973 
 
Novo ministro é funcionário de carreira

O novo ministro dos Transportes, Paulo Sergio Passos, nomeado dia 11 de julho, era secretário-executivo do Ministério e, apesar de ser do PR, não era o nome indicado pelo partido ao cargo.

Baiano de Muriti, formado em economia pela Universidade Federal da Bahia, é funcionário de carreira. Começou como servidor público em 1973.


Nenhum comentário:

Postar um comentário