domingo, junho 24, 2012

Alonso surpreende e vence GP da Europa; Massa é 16º



Espanhol mostra genialidade e vence corrida épica diante de milhares de compatriota
http://i2.r7.com/alonso-vence-chora-700.jpg
Em mais uma corrida imprevisível nesta temporada, o espanhol Fernando Alonso, de forma brilhante, mostrou agressividade e contou com abandono de rivais parafaturar a vitória e levantar a torcida no GP da Europa, disputado no circuito de rua de Valência. O piloto da Ferrari foi acompanhado por Kimi Raikkonen e Michael Schumacher, que faturou seu primeiro pódio em seu retorno à Fórmula 1. Felipe Massa chegou em 16º e Bruno Senna foi o 11º.

Primeiro piloto a vencer duas provas neste ano, Alonso alcançou a liderança do campeonato, com 111 pontos. O australiano Mark Webber, quarto colocado em Valência, assumiu a segunda posição geral, com 91. Lewis Hamilton, que não somou pontos, caiu da 1ª para a 3ª colocação, com 88. Sebastian Vettel, por sua vez, é o quarto, com 85.

Alonso garantiu a vitória após ser beneficiado por falhas nos carros dos rivais. Favorito, o alemão Sebastian Vettel largou na pole e parecia ter a vitória nas mãos até sofrer com um problema em sua Red Bull na 34ª das 57 voltas do GP. Na sequência, o francês Romain Grosjean abandonou e deixou de pressionar a liderança do espanhol.

Gata do Paulistão pelada e 'traição' de Nicole Bahls agitam semana; veja
Mesmo com estas "ajudas", Alonso não deixou de ser agressivo para buscar um triunfo surpreendente até para ele, que não pensava em pódio depois do fraco desempenho no treino de sábado. A corrida, marcada pelo equilíbrio até as voltas finais, contou ainda com uma reviravolta no fim. Hamilton, então segundo colocado, foi superado por Raikkonen na penúltima volta e acabou abandonando na volta final após ser tocado por Pastor Maldonado. Schumacher herdou o lugar no pódio, que contou apenas com campeões mundiais.

Pressionados, por causa do fraco desempenho no sábado, os carros da Ferrari fizeram grande largada neste domingo. Alonso e Massa ganharam três posições cada com uma estratégia agressiva, rumo à briga pelas primeiras posições. O espanhol saltou para oitavo, enquanto o brasileiro foi para o décimo lugar.

A tática agressiva deu o tom da equilibrada prova. Na frente, Grosjean usou a mesma estratégia para surpreender Maldonado e Hamilton e ficar com o segundo lugar. Kamui Kobayashi também passou o venezuelano e manteve o pelotão dianteiro embolado. Pole position, Vettel não teve dificuldade para manter a liderança.

À semelhança das provas de 2011, o alemão fazia grande apresentação e parecia encaminhar a vitória com tranquilidade. Após fazer a primeira parada, chegou a abrir 20 segundos de vantagem sobre Grosjean e seguia na frente sem ser ameaçado.

O domínio, porém, não resistiu à entrada do safety car, por causa de um choque entre Jean Eric Vergne e Heikki Kovalainen. Vettel viu desaparecer sua vantagem de 18 segundos sobre o segundo colocado. E a corrida, que já estava equilibrada, ficou ainda mais imprevisível com a aproximação entre todos os pilotos.

O que era ruim ficou impossível para o alemão quando um problema no carro o tirou da prova logo após a relargada, na 34ª volta. Alonso, então, assumiu a ponta com uma ultrapassagem contundente sobre Grosjean.

Massa também não teve sorte na relargada. Ele teve um pneu dianteiro furado ao sofrer toque de Kobayashi e precisou ir para os boxes. Uma falha na troca complicou ainda mais a corrida do brasileiro. Assim, o piloto da Ferrari, que chegou a ficar em 7º, caiu para 20º antes de cruzar a linha de chegada em 16º.

Enquanto Massa sofria para se reerguer na prova, seu companheiro Alonso contava com mais um abandono para se manter na liderança. Um dos destaques do dia, Grosjean também teve problemas no carro, assim como Vettel, e deixou de ameaçar o triunfo do espanhol.
Com o caminho aberto, o piloto da Ferrari não teve dificuldade para encaminhar a vitória, depois de largar em 11º, enquanto os rivais duelavam pelo segundo e terceiro posto. Na penúltima volta, Hamilton cometeu erro na pista e facilitou a ultrapassagem de Raikkonen. Ameaçado, o inglês ainda sofreu um toque de Maldonado e acabou abandonando a prova na volta final. Sem fazer maiores esforços, Schumacher herdou a terceira colocação e garantiu seu primeiro pódio desde o retorno à categoria em 2010. O alemão faturou seu 155º pódio em sua vitoriosa carreira na F1.

Em um dia discreto, Bruno Senna não conseguiu repetir o bom desempenho do companheiro Maldonado, que chegou a brigar pelo 3º lugar, e ficou com em 11º. Como aconteceu com Massa, Bruno sofreu um toque de Kobayashi, na volta 20, e levou a pior. Precisou ir aos boxes por duas vezes. Para trocar os pneus e para cumprir punição, após ser considerado culpado pelo choque.

O alemão Timo Glock não disputou a corrida por causa de um problema de saúde, que já havia causado sua ausência no treino de sábado. O piloto da Marussia, que chegou a participar dos três treinos livre do fim de semana, teve constatada uma infecção intestinal. A próxima etapa da Fórmula 1 será disputada no circuito de Silverstone, na Inglaterra, daqui a duas semanas, no dia 8 de julho.

Confira a classificação final do GP da Europa:

1.º - Fernando Alonso (ESP/Ferrari), 1h44min16s449
2.º - Kimi Raikkonen (FIN/Lotus), a 6.421
3.º - Michael Schumacher (ALE/Mercedes), a 12s639
4.º - Mark Webber (AUS/Red Bull), a 13s628
5.º - Nico Hulkenberg (ALE/Force India), a 19s993
6.º - Nico Rosberg (ALE/Mercedes), a 21s176
7.º - Paul Di Resta (ESC/Force India), a 22s886
8.º - Jenson Button (ING/McLaren), a 24s653
9.º - Sergio Perez (MEX/Sauber), a 27s777
10.º - Pastor Maldonado (VEN/Williams), a 34s630
11.º - Bruno Senna (BRA/Williams), a 35s90012.º - Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso), a 37s000
13.º - Vitaly Petrov (RUS/Caterham), a 1min15s871
14.º - Heikki Kovalainen (FIN/Caterham), a 1min34s654
15.º - Charles Pic (FRA/Marussia), a 1min36s565
16.º - Felipe Massa (BRA/Ferrari), 1 volta17.º - Pedro de la Rosa (ESP/Hispania), 1 volta
18.º - Narain Karthikeyan (IND/Hispania), 1 volta
19.º - Lewis Hamilton (ING/McLaren), 2 voltas
Não completaram a prova:

Sebastian Vettel (ALE/Red Bull)
Romain Grosjean (FRA/Lotus)
Kamui Kobayashi (JAP/Sauber)
Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso)

Nenhum comentário:

Postar um comentário