quinta-feira, outubro 25, 2012

'Foi um sucesso', diz mãe sobre transplante de João Bombeirinho


Transplante de medula óssea durou cerca de seis horas, na quarta (24).Doador é dos Estados Unidos; garoto pode ter alta em até 30 dias.

João brinca ao lado dos pais logo após receber a medula  (Foto: Ana Paula Stevam / Arquivo pessoal) 
João brinca ao lado dos pais logo após receber a medula (Foto: Ana Paula Stevam / Arquivo pessoal)

O transplante de medula óssea do menino João Daniel, de seis anos, conhecido em Maringá, no norte do Paraná, como João Bombeirinho, foi realizado com sucesso, segundo a mãe Ana Paula Stevam. O procedimento médico, que ocorreu no Hospital de Clínicas (HU), em Curitiba, começou por volta das 17h de quarta-feira (24) e durou cerca de seis horas.
"Glória a Deus foi um sucesso. O João já está com uma medula novinha. Quero agradecer a todos os amigos que estão em oração com a gente e peço para que continuem orando por nós para que a medula se adapte ao meu filho", disse a mãe.
O menino, que estava internado desde o dia 15 de outubro, foi apelidado de João Bombeirinho porque sonha em ser bombeiro. O doador da medula tem 20 anos e mora nos Estados Unidos, segundo a mãe.De acordo com os médicos, o garoto pode receber alta em até 30 dias.
A família descobriu que João tinha leucemia em 2007. Desde então, com a ajuda de amigos e familiares, João Bombeirinho atua no combate ao câncer com a realização de campanhas para convencer as pessoas a entrar para o cadastro de doadores de medula.
Na manhã de quarta-feira, horas antes do transplante, a mãe afirmou que pretende dar continuidade às campanhas.
"Eu quero continuar trazendo as pessoas para o cadastro de doadores. Existem tantas outras pessoas com a mesma dificuldade. O João vai continuar sendo o símbolo de tudo. Também pretendo abrir uma ONG para ajudar crianças com leucemia quando voltar para Maringá."
Bombeirinho  (Foto: Ana Paula Stevam / Arquivo pessoal) 
Garoto se tornou símbolo de campanha contra
o câncer(Foto: Ana Paula Stevam / Arquivo pessoal)
Mascote dos bombeiros
Em outubro de 2010, após uma semana sessões de quimioterapia, os bombeiros de Maringá realizaram um dos sonhos do menino.
Vestido com a réplica do uniforme da corporação ele foi 'resgatado' do quarto do Hospital do Câncer de Maringá a bordo da escada da equipe de resgate. "Ele ficou muito feliz e emocionado, e afirmou várias vezes que queria ser bombeiro quando crescer para salvar a vida de muitas pessoas", contou a mãe.
Em 2012, ele conheceu a corporação de Curitiba. Durante a visita, ele foi recebido por toda a equipe e pelo coronel responsável. No quartel, João conseguiu 70 doadores de sangue para o início do tratamento.
Esta foi a segunda vez que ele conseguiu um doador. O primeiro caso foi em maio de 2011, mas os exames apontaram apenas 40% de compatibilidade. Mas desta vez foi diferente. O doador apresentou 90% de compatibilidade.
Bombeirinho teve um dos sonhos realizados em 2010 (Foto: Ana Paula Stevam / Arquivo pessoal) 
Bombeirinho teve um dos sonhos realizados em 2010
(Foto: Ana Paula Stevam / Arquivo pessoal)
Como doar medula óssea
Qualquer pessoa entre 18 e 55 anos que não tenha doença infecciosa transmissível pelo sangue pode fazer a doação. Basta procurar um Hemocentro mais próximo onde será coletada uma pequena quantidade de sangue (5 ml) e preencher um formulário com dados cadastrais.
Se for verificada compatibilidade com algum paciente cadastrado no Registro de Receptores de Medula Óssea, o doador é, então, convocado para fazer testes confirmatórios e realizar o procedimento.
Fonte da Notica:G1.COM

Nenhum comentário:

Postar um comentário