segunda-feira, maio 20, 2013

PSDB quer convocar ministra por ligar boato do Bolsa Família à oposição



No Twitter, Maria do Rosário ligou boato a 'central de notícias da oposição'.
Líder tucano disse que quer chamar ministra para ela poder se retratar.


O líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Carlos Sampaio (SP), afirmou que vai apresentar requerimento para convocar a ministra Maria do Rosário, da Secretaria dos Direitos Humanos, para dar explicações sobre frase em que diz que os boatos sobre o fim do Bolsa Família devem ser 
“da central de notícias da oposição”.


Para Sampaio, a declaração é irresponsável. O requerimento deve ser apresentado na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara.
“Tenho uma profunda admiração pela ministra Maria do Rosário e custo a acreditar que uma declaração de tamanha irresponsabilidade tenha partido dela. Estou apresentando o requerimento de convocação da ministra na Comissão de Segurança para dar a ela a oportunidade de retratar-se", afirmou.
Na manhã desta segunda-feira, a ministra tuitou em sua conta no microblog Twitter: “Boatos sobre fim do bolsa família deve ser da central de notícias da oposição. Revela posição ou desejo de quem nunca valorizou a política”.
Para o senador José Agripino (DEM-RN),  a ministra tem a obrigação de dar esclarecimentos sobre as suas declarações. “Ela não pode ser leviana nem em parte nem por inteiro, ela tem obrigação de dizer quem é [que está acusando]. Ministro de estado não pode brincar de fazer suposições”, afirmou Agripino.
À frente do PPS, uma das legendas que fazem oposição ao governo Dilma, o deputado Roberto Freire (SP) classificou de “leviandade” a declaração de Rosário no microblog. Para ele, o post da ministra dos Direitos Humanos “beira a irresponsabilidade”.

“Não é possível que o governo imagine que a oposição tem algo a ver com essa boataria, com esse espetáculo dantesco que nós vimos de uma população completamente aterrorizada”, ressaltou.

Segundo Freire, cabe à Polícia Federal, e não a um ministro de estado, tentar identificar os autores do boato.

“O que não pode é uma ministra, irresponsavelmente, acusar a oposição, como fez, de forma leviana. Ninguém pode ser irresponsável ao tratar assuntos como esses”, disparou.

Já o ex-líder do governo no Senado Romero Jucá (PMDB-RR) tentou minimizar a declaração de Rosário no Twitter. O peemedebista disse não acreditar que os partidos oposicionistas se prestariam a fazer esse tipo de “fofoca”, como sugeriu a ministra dos Direitos Humanos.

“Seria uma burrice, uma ignorância [a oposição lançar o boato sobre o suposto fim do Bolsa Família]. Se partiu de alguém da oposição, foi uma proposta extremamente burra, extremamente mal-sucedida, e que fortalece a posição do governo”, avaliou.
Rumores sobre a suspensão de pagamentos do Bolsa Família e também um inexistente bônus pelo Dia das Mães, que deveria ser sacado até sábado (18), fizeram milhares de beneficiários procurar agências bancárias. Foram registradas longas filas e tumultos em diversos pontos de saque, principalmente em cidades do Nordeste e do Norte.
Diante da repercussão de sua afirmação, a ministra voltou a se manifestar no início da tarde sobre o assunto no Twitter. "Gente,sobre tweet hj pela manhã, quero dizer que não tenho nenhuma indicação formal da origem de boatos. Singela opinião. Ñ quero politizar", escreveu. "O importante é que todos os esclarecimentos estão sendo realizados. Escrevi bem cedinho e nem imaginei tal repercussão... Encerro o assunto", postou em seguida.
Normalidade
A Caixa Econômica Federal informou que os saques do programa Bolsa Família, permitidos excepcionalmente no fim de semana, voltam a obedecer ao calendário normal a partir desta segunda-feira (20). O vice-presidente de Habitação do banco, José Urbano Duarte, disse que a retirada do benefício fora do cronograma foi liberada por conta dos boatos em relação ao programa, que se espalharam por pelo menos 12 estados.
"Em função do boato, o que fizemos no fim de semana foi criar uma alternativa para que todo mundo que estivesse nas agências pudesse receber, independente do calendário. Mas isso foi válido apenas para o fim de semana em função daquele boato", esclareceu Urbano Duarte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário